capa2.jpg

Fios de trama, fios do trauma

por Júlia Gonçalves



"Minha casa foi invadida a dois meses atrás enquanto dormíamos e na tentativa de elaborar o trauma e o prejuízo financeiro pensei nessa série de 15 pinturas em formato de retrato de casa de vó com pedaços da minha casa (com exceção de 2 que são sobre a casa pra onde fugimos depois) que tiveram papel fundamental no meu imaginário sobre o acontecido. Tudo isso faz parte da história e agora, assim como os desconhecidos que invadiram a minha casa, vocês também podem levar consigo um pedaço da nossa intimidade. Cabe na sua mão e você pode levar pra onde quiser.


O trauma agora foi selado, a cura é lenta e ainda tenho medo de ir ao banheiro de madrugada, mas meu compromisso com as belezas segue. A pintura continua minha companheira. Espero que tenham gostado, eu amei pintar pequeno enquanto não fazemos nossa mudança. Talvez continue até o novo ateliê se estabelecer."




OGUM BEIRA-MAR óleo sobre telinha 10x15cm


Protegia a minha porta de entrada, por isso tiveram que invadir pela janela.

Agora troquei ele de lugar. Por enquanto tem funcionado. Pela janela só abelhas e besouros, sempre bem vindos.





O QUE SOBROU DO CÉU óleo s/ tela 10x15cm


A casa como cena de crime. Quando conto essa história de novo percebo quantas vezes falo a palavra “câmera”.

É talvez a minha música favorita, a que dá o título da pintura. Sempre quis dar uma pintura pra ela, cá está:


“Pra gente ver por entre os prédios e nós”





O MUNDO óleo s/ telinha 10x15cm


Esse peixinho de cerâmica quem fez foi meu amigo querido Pedro que agora vive em Portugal e me deu um conjuntinho antes de ir. Era pra botar shoyo, mas uso de porta vela. Não sei manter contato direito com as pessoas pela internet, mas você faz falta amigo, é muito lembrado.





MAU OLHADO 10x15cm óleo sobre telinha


Botar uma semente de olho-de-boi (ou mucunã) na água pra proteger a casa. Quando estoura é pq catou algo pesado. Amuleto de vó, tá na minha casa desde que @oflaviomorgado morou comigo e desde então nunca tirei, nunca tinha estourado. Naquele dia a água do copo tinha evaporado e não repus. Descuido meu.





GAROUPA óleo sobre telinha 10x15cm


Meu companheiro tinha ganhado uma nota de cem de gorjeta no trabalho, tava felizao. Os cara roubaram tudo, saíram com uma bicicleta pela janela, mas ninguém viu a nota que tava em cima da mesa a vista de todo mundo. Engraçado né?


Eu queria pintar um peixe quando pensei nessa série. Tem alguns peixes na minha casa (pisciana), mas escolhi essa garoupa recém chegada pra pintar. Fez o hortifruti da semana.






SHIBUMI óleo s/ telinha 10x15cm


Depois fomos pra um sítio com muitos pés de laranjas de todos os tipos, laranjas que eu nunca tinha visto. Laranja que parecia tangerina, que parecia limão, que parecia champanhe, grandes, médias, pequenas, imensas. Era um compromisso que tínhamos, já marcado a meses antes, mas que virou um abraço. Todos os dias me curei com laranjas, outro conceito de abundância e materialidade. A riqueza de ter frutas frescas a mão, direto do pé, colher várias, tantas que não consegue carregar sozinha. Comer rasgando a casca com o dente, desfolhar com as mãos a pele, lembrei que sou um bicho. Na usura de um prejuízo muito grande, me fez pensar sobre o conceito de prosperidade. Bonito como as frutas parecem partes do nosso corpo.





CAVALETE SOBRE TELA óleo sobre telinha 10x15cm


Uma coisa que ficou na minha cabeça: os caras que entraram aqui em casa deixaram um cavalete velho meu lá fora, na área comum do prédio que meu apto tem acesso. Uma ponta solta que achei bonito de pintar numa telinha que não precisa de cavalete.






INIMIGO DO CRIME óleo sobre telinha 10x15cm


O Tutu é o cachorro da Ana e do Ru que a gente combinou de tomar conta por 15 dias enquanto a família viajava. O bonde era de 4 cachorros, todos com sua própria personalidade e temperamento, todos amigos, mas Tutu exigia cuidados especiais. Ficou ceguinho depois de uma negligência veterinária e não pode ficar sozinho nem uma noite.


Nossa casa foi invadida na noite anterior da viagem, quase desistimos, mas a gente não podia deixar mais gente na mão em cima da hora e fomos assim mesmo. Claro que foi a melhor decisão possível, era impossível ficar mal por mais de 20min com esse trocinho por perto. Qualquer sentimento ruim se dissolvia quando a gente escutava o ronquinho de longe hehehe qualquer bad era só levar o tutuzinho pra dar um rolê no sítio e assistir uma aventura nova dessa realidade gordinha.


Não tem jeito tutuzinho obrigada por tudo, Ana, Ru, toda a família do Ighor, os pais da Ana donos do sítio, maravilhosos no acolhimento com a gente em São Roque, não há agradecimento suficiente. Muito importante encontrar generosidade quando você toma uns sacodes de mundo desse.






METAPINTURA óleo sobre telinha 10x15cm


Essa pintura do Padre Quevedo fica na minha sala em cima da tv e sou apaixonada por essa colherzinha referente ao Uri Geller, o primeiro paranormal famoso desmascarado por ele (era o cara que entortava colheres com o poder da mente).


A função metalinguistica da pintura sobre pintura. Me interessou o desafio: pintar uma segunda vez sobre uma pintura minha.


Deve ser uma onda mto loka entrar numa casa como a minha de madrugada, especialmente se você for um bandido crente (categoria comum).





BOM DIA óleo s/ telinha 10x15cm


Deus só pode tá de sacanagem


A graça é que a aranha original era maior do que a tela da pintura.





A FOICE óleo sobre telinha 10x15cm


“A FOICE, carta de número 10 do Baralho Lenormand (também conhecido como Baralho Cigano) fala de ações bruscas, rápidas, quase sempre ameaçadoras, perigosas, que acabam provocando separação, rompimento, rupturas, cortes, ferimentos, escoriações, cicatrizes em nossos planos, nossos relacionamentos, nossos sonhos e atividades. Até de maneira bastante literal como, por exemplo, ferir o dedo com uma faca enquanto se prepara um trivial jantar para os amigos.”


Alex tarólogo é um dos maiores estudiosos de oráculos que conheci e ouvi dizer que tá perdendo a visão. Minha grande ref pra estudos de baralho cigano e de taro também. Ganhei esse baralho do meu amigo Flávio e o baralhito da minha amiga Ana Alexandrino. Os dois ficam no meu altar, cada um ocupa uma função. Eu estudo a pouco tempo, cerca de 3 anos, não uso ele nos meus jogos profissionais, ainda sou aprendiz. Quem joga pra mim e é grande ref também nesse estudo tão intuitivo, fino e com pouco material de qualidade disponível é o @ciganohype querido e generoso, indico demais.





ÁS DE OUROS 10x15cm óleo e acrílica sobre telinha


A semente, o as de ouros é uma oportunidade. Potencial. A mensagem é: agora é com você. Escolher o lugar ideal, nutrir a terra, cavar e plantar. Arregaçar as mangas, sujar as mãos pra começar a concretizar. Ouros = matéria, terra, corpo, tudo que se pode tocar. Ás = 1, o começo, unidade primeiro suspiro de vontade, intenção. Se mudar, começar num emprego novo ou um curso, iniciar uma prática, começar uma pintura, parir um filho, aprender a pedalar, etc. Esperança.





FRÁGIL óleo s/ tela 10x15cm


Essa é a primeira da serie de 15 pinturinhas que vieram de uma boa conversa com os queridos @diogodoceu e @kikardiniz e de um péssimo acontecimento


Eu vinha na vontade de pintar grande, tava ajustando meu ateliê pra isso, mas veio o imprevisto. Meu apartamento onde vivia a 10 anos foi invadido enquanto dormia com meu companheiro e fomos furtados e agora tudo mudou de lugar. Essa série é pequenininha por várias razões, e uma delas porque preciso vender rápido e levantar capital pra fazer minha mudança diante do trauma. Algo precisa mudar então que seja pra melhor porque senão a gente afunda.






ARCANO 10 óleo e acrílica s/ telinha 10x15cm


Eu fiz esse altarzinho pra Santa Sara e todas as mulheres indomáveis numa época melancólica com uma gaveta que achei no lixo, quando escrevi sobre ela pra coluna de tarot da @apalavra_solta (arrogante citar a si mesma, perdão)


Já teve muitas configurações de patuás diferentes dentro dela, depende do que preciso. Toda vela que acendi ali e pedi com vontade tive. No dia da invasão o altar tava todo mofado por dentro, o vinho que deixo pra ela tava coberto com uma camada de mofo que nunca vi, entupiu o ralo da pia quando lavei.


Tem um poema da Cecília que diz assim “Levai-me onde quiserdes! Aprendi com as primaveras a deixar-me cortar e voltar inteira”





Sempre quis poder girar a lua na palma da mão; óleo s/ telinha 10x15cm


O brilho do óleo furtacor, eu babo demais.


A lua tava saindo de câncer para leão, quarto crescente, da fleuma à cólera: como o caminho de um trauma.



Conheça Júlia Gonçalves






18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo