CAConrad na tradução de Mariana Ruggieri

Atualizado: Set 25


Afeto Solitário Profundo

anos de prática para uma aterrisagem

macia no abatedouro

mirávamos de longe

uma bandeira costurada na carne

querido inimigo desça aí do

morro eu obtive um título

a partir do amor pelos seus pulos

nas fendas transparentes do seu olho

você não saberia a duração do

intervalo em minha escrita a não ser que

eu contasse em um poema

meia-hora encarando

o lápis depois de

ter escrito sobre o meu inimigo com

amor e treta para manter

a ascensão

vozes em um quarto

de onde ninguém sai

arrancamos o genocídio

do museu mas

a intenção era remover

o museu

do genocídio

Lonely Deep Affection (https://www.poetryfoundation.org/poetrymagazine/poems/56487/lonely-deep-affection)


years of practice for a soft

landing in the slaughter

we looked far off to

a flag sewn into flesh

dear enemy come down the

hill I have taken a title out

of  the love for you jumping

down the clear shaft of  your eye

you would not know how long I

paused when writing this unless

I said so in the poem

half an hour staring

at the pencil having

written of  my enemy with

love and fight to maintain

the ascension

voices from a

room no one exits

we pry genocide out

of  the museum but

meant to remove

the museum

from genocide

Para o esplendor selvagem que permanece

Para Kazim Ali

às vezes eu me empenho

em escutar um

som

natural

quando o gênero borra no

poema meu mundo acomoda um

dente na engrenagem

se deus está em mim

quando será que vou pedir

a resolução do que preciso

todo deus é qualificado

não é um grande segredo

quando tive medo

da estrada aprendi a dirigir

o mapa diz o nome da

sua cidade em linhas

náuticas atraídas

trazendo a reboque

a grande festa

a história da vida na

terra pode ser

interessante para um

visitante algum dia

mastigar salsinha

e coentro juntos é para

mim o lugar onde a floresta

encontra o prado

em uma vida futura

será que gostaríamos

de nos apaixonar pelo

mundo como ele é

sem nenhuma memória

da beleza

que hoje

destruímos



For the Feral Splendor that Remains (https://www.poetryfoundation.org/poetrymagazine/poems/151756/for-the-feral-splendor-that-remains)

For Kazim Ali

sometimes I strain

to hear one

natural

sound

when gender blurs in a

poem my world sets a

tooth in the gear

if god is in me

when will I ask for

my needs to be met

every god is qualified

it is not such a secret

when I was afraid of the

road I learned to drive

map says name of

your city in ocean

line drawn to it

towing behind

the big party

history of life on

earth might be

interesting to a

visitor one day

chewing parsley and

cilantro together is for

me where forest

meets meadow

in a future life

would we like to

fall in love with the

world as it is with

no recollection

of the beauty

we destroy

today





CACONRAD é autor de sete livros, incluindo ECODEVIANCE: (Soma)tics for the Future Wilderness, A Beautiful Marsupial Afternoon, The Book of Frank. Ganhou prêmios literários nos Estados Unidos, como o Lannan Fellow de 2014, MacDowell Fellow de 2013 e o Pew Fellow de 2011. CA Conrad também realizam oficinas de poesia e ecopoética.



Mariana Ruggieri (São Paulo, 1988) lê, escreve e traduz. Para as Edições Jabuticaba traduziu Bernadette Mayer, Cecilia Pavón e Eileen Myles. É pesquisadora Fapesp e professora colaboradora na Unicamp.​

23 visualizações